PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 - DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

INFORMAÇÃO A SER APRESENTADA NA DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

  • A informação sobre fluxos de caixa proporciona aos usuários das demonstrações contábeis uma base para avaliar a capacidade da entidade para gerar caixa e seus equivalentes e as necessidades da entidade para utilizar esses fluxos de caixa.

Equivalentes de caixa são aplicações financeiras de curto prazo (3 meses), de alta liquidez, que são prontamente conversíveis em um montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor.

  • O Pronunciamento Técnico CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa define os requisitos para a apresentação da demonstração dos  fluxos de caixa e  respectivas divulgações.

CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES NA DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

  • Atividades operacionais: são as principais atividades geradoras de receita da entidade.

  • Atividades de investimento: são as referentes à aquisição e à venda de ativos de longo prazo e de outros investimentos.

  • Atividades de financiamento: são aquelas que resultam em mudanças no tamanho e na composição do capital próprio e no endividamento da entidade, não classificadas como atividade operacional.

Apresentação de uma DFC

  • A entidade deve apresentar seus fluxos de caixa decorrentes das atividades operacionais, de investimento e de financiamento da forma que seja mais apropriada a seus negócios.

  • Uma única transação pode incluir fluxos de caixa classificados em mais de uma atividade.

  • Por exemplo, quando o desembolso de caixa para pagamento de um empréstimo inclui tanto os juros como o principal, a parte dos juros pode ser classificada como atividade operacional, mas a parte do principal pode ser classificada como atividade de financiamento.

BALANÇO
PATRIMONIAL
ATIVO CIRCULANTE
PASSIVO CIRCULANTE
ATIVO NÃO CIRCULANTE
PASSIVO NÃO CIRCULANTE

BALANÇO
PATRIMONIAL
ATIVIDADES OPERACIONAIS
ATIVIDADES OPERACIONAIS
ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS
ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS

FORMA DE APRESENTAÇÃO DA DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

  • Método Direto: É o método segundo o qual as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos são divulgadas.

  • Método Indireto: o lucro líquido ou prejuízo é ajustado pelos efeitos:

ü  Das transações que não envolvem caixa; 
ü  De quaisquer diferimentos ou outras apropriações por competência sobre recebimentos ou pagamentos operacionais passados ou futuros; e 
ü  De itens de receita ou despesa associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento.

DFC pelo método direto

Fluxo de caixa das atividades operacionais:
Venda de mercadorias e serviços (+)
Pagamento de fornecedores (-)
Salários e encargos dos empregados (-)
Dividendos recebidos (+)
Impostos e outras despesas legais (-)
Recebimento de seguros (+)
Caixa líquido das atividades operacionais (+/-)
Fluxo de caixa das atividades de investimento;
Venda de imobilizado (+)
Aquisição de imobilizado (-)
Aquisição de outras empresas (-)
Caixa líquido das atividades de investimento (+/-)
Fluxo de caixa das atividades de financiamento:
Empréstimos líquidos tomados (+)
Pagamento de leasing (-)
Emissão de ações (+)
Caixa líquido das atividades de financiamento (+/-)
Aumento/diminuição líquido de caixa e equivalente de caixa
Caixa e equivalentes de caixa – início do ano
Caixa e equivalentes de caixa – final do ano

DFC pelo método indireto

Fluxo de caixa das atividades operacionais:
                Lucro líquido
                Depreciação e amortização (+)
                Provisão para devedores duvidosos (+)
                Aumento/diminuição em fornecedores (+/-)
                Aumento/diminuição em contas a pagar (+/-)
                Aumento/diminuição em contas a receber (+/-)
                Aumento/diminuição em estoques (+/-)
                Caixa líquido das atividades operacionais (+/-)
Fluxo de caixa das atividades de investimento:
Venda de imobilizado (+)
Aquisição de imobilizado (-)
Aquisição de outras empresas (-)
Caixa líquido das atividades de investimento (+/-)
Fluxo de caixa das atividades de financiamento:
Empréstimos líquidos tomados (+)
Pagamento de leasing (-)
Emissão de ações (+)
Caixa líquido das atividades de financiamento (+/-)
Aumento/diminuição líquido de caixa e equivalente de caixa
Caixa e equivalentes de caixa – início do ano
Caixa e equivalentes de caixa – final do ano

Nenhum comentário:

Postar um comentário